Brincando com as palavras

 

 

 É uma onda

 

O amor é bom,

O amor é uma onda.

E o melhor é amar,

A onda é amar.

 

O mar é bom,

No mar tem onda.

É bom o mar,

E é bom amar.

 

A onda é amar o bom.

E preservar

A onda é amar a onda,

Amar a onda do mar.

É reciclar

A onda é amar o mar.

E preservar

 

 

 

 

 

 

  Nome

 

Eu já disse que não vi

Bem-te-vi disse que viu

O beijo do beija flor

É mentira do tiziu

Quero-quero que calor

Se chover fogo pagou

 Pica pau o furador

João de Barros construtor

Há rosas que não é rosa

Violeta é linda cor

Como rosa é uma flor

Girassol por que girou

Assim diz o passarinho

Quem deu meu nome fui eu

A cantar pelos meus ninhos

E o ser humano aprendeu

Veja bem quanta grandeza

Nossos nomes nós criamos

Se não fosse a natureza

Que seria dos humanos

 

 

Ser feliz

Romântico é a lua,

 Ousado é o mar.

Mas não se pode

Na lua ousar.

No entanto, é romântico, ousar

No mar, a luz do Sol ou do luar.

No mar, em seu mines biquínis

Meninas ousam.

Ousam os meninos,

Pegando as maiores ondas.

Nas suas imensas pranchas,

Como os senhores nas suas lanchas.

Ir ao mar é ousar,

E ser ousado, é não ter medo.

No mar ousam todos,

Meninos e meninas,

Homens e mulheres

Todos se dão ao luxo

De ousar ao sol,

E ao mesmo tempo,

Ser romântico ao luar.

Todos simplesmente

Em busca de momentos felizes.

Ser romântico é ousar

Ousar ser feliz.

 

 

Idade

 

Criança tem vivacidade

É louco por maioridade

Para tira identidade

E andar com legalidade

Quer sempre ter legitimidade

Com sensacionalidade

E toda jovialidade

Vem com naturalidade

Mas o ano pluralidade

Chega com brutalidade

Com isso a infidelidade

Não mais é imoralidade

Mas sua virilidade

Perde logo a validade

Não fala com honestidade

Diz ter potencialidade

Nem assume a própria idade

Diz que é relatividade

Porem tem mentalidade

Não falta serenidade

Tem boa oralidade

A paz na sonoridade

Fala com habilidade

Ou até com amabilidade

Tudo isso é vaidade

idade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cinco letras

 

Aquela vítima do rapto,

Na mesma hora do parto,

Enrola o bebê num trapo,

Ouve um barulho da porta,

Logo arremessa um prato,

Chamando atenção da tropa,

Se a tropa  topar,

Eu também vou optar,

Mesmo vestida em trapo,

Eu, parto!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

Mamão ou papaia?

 

Mamãe me deu mamão,

Papai me disse então:

−Melhor comer papaia!

−Melhor papaia ou mamão?

Gerou uma confusão,

Papai me dando papaia,

Mamãe me dando mamão.

Ai meu Deus que aflição,

Decidi comer melão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Viva a cidade!

 

 

Nesta cidade

Todos têm capacidade

Pensam com velocidade

Até a publicidade

Faz se com veracidade

Meu Deus que felicidade

Todos têm nesta cidade

Também têm vivacidade

Viva a cidade!

 

 

 

 Ação

 

 

 

Faça auto-elevAção,

Mesmo com moderAção,

Cante com animAção,

Sem perder a entonAção.

Faça uma celebrAção,

De toda apresentAção,

Que não haja alienAção.

De cada decorAção,

Faça uma apreciAção,

Ou, mesmo uma avaliAção,

Tem que ter inovAção,

Descarte a desolAção,

Com a desaprovAção.

Busque uma associAção,

Faça uma revelAção,

Ou mesmo uma declarAção,

De amor pela nAção.

Se for com descontrAção,

Será uma boa Ação.